Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

bolivia

  • Solidariedade com a América Latina

    Na Conferência realizada pelo CPPC no dia 16 de Novembro, em Lisboa, reafirmou-se a solidariedade aos povos da América Latina e Caraíbas que se batem pelo seu direito ao desenvolvimento soberano. Os participantes empunharam cartazes alusivos às situações concretas vividas na Bolívia, Chile, Colômbia, Cuba e Venezuela.

    solidariedade com a america latina 2 20191119 1749832446

    solidariedade com a america latina 1 20191119 1816560425

    solidariedade com a america latina 4 20191119 1296839019

    solidariedade com a america latina 3 20191119 1395693110

    solidariedade com a america latina 5 20191119 1894804710

  • CPPC saúda o povo da Bolívia

    cppc sauda o povo da bolivia 1 20201026 1830298359

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação saúda o povo da Bolívia pelos resultados alcançados pelas forças progressistas nas recentes eleições, dando assim uma resposta importante ao golpe de estado que há cerca de um ano se viveu naquele país e que se traduziu num grave retrocesso das conquistas democráticas, com agressões e violências diversas promovidas pelas forças golpistas.
    A vontade do povo da Bolívia que, através de eleições, demonstrou, mais uma vez, que deseja seguir um caminho de democracia, progresso social e paz, deve ser respeitada.
    Esta vitória do povo da Bolívia contra o golpismo é também da maior importância para a América Latina, as Caraíbas e o mundo, pela confiança no sucesso da luta pela defesa da soberania e do progresso social, que o imperialismo norte-americano, em conluio com as elites nacionais, quer permanentemente impedir para subjugar os povos, e manter a rapina das suas riquezas.
    Neste contexto, o CPPC, ao saudar o povo da Bolívia pela sua vitória, apela a todos os amantes da paz para que se mantenham vigilantes na exigência do respeito pela vontade do povo boliviano expressa nas eleições, e lhe manifestem toda a solidariedade na defesa da paz e progresso social.
    Direção Nacional do CPPC
  • CPPC saúda o povo da Bolívia

    cppc sauda o povo da bolivia 1 20201026 1830298359

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação saúda o povo da Bolívia pelos resultados alcançados pelas forças progressistas nas recentes eleições, dando assim uma resposta importante ao golpe de estado que há cerca de um ano se viveu naquele país e que se traduziu num grave retrocesso das conquistas democráticas, com agressões e violências diversas promovidas pelas forças golpistas.
    A vontade do povo da Bolívia que, através de eleições, demonstrou, mais uma vez, que deseja seguir um caminho de democracia, progresso social e paz, deve ser respeitada.
    Esta vitória do povo da Bolívia contra o golpismo é também da maior importância para a América Latina, as Caraíbas e o mundo, pela confiança no sucesso da luta pela defesa da soberania e do progresso social, que o imperialismo norte-americano, em conluio com as elites nacionais, quer permanentemente impedir para subjugar os povos, e manter a rapina das suas riquezas.
    Neste contexto, o CPPC, ao saudar o povo da Bolívia pela sua vitória, apela a todos os amantes da paz para que se mantenham vigilantes na exigência do respeito pela vontade do povo boliviano expressa nas eleições, e lhe manifestem toda a solidariedade na defesa da paz e progresso social.
    Direção Nacional do CPPC
  • Fim ao golpe na Bolívia! Solidariedade com o povo boliviano!

    solidariedade com o povo da bolivia 2 20191119 1934596030

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) repudia veementemente a consumação do golpe de Estado na Bolívia contra o Presidente Evo Morales, o seu governo, a constitucionalidade democrática e o povo boliviano.

    Trata-se, como o CPPC anteriormente denunciou, de mais um passo na concretização da agenda de desestabilização dirigida a partir de Washington contra os povos e países que, na América Latina e Caraíbas, têm protagonizado processos de afirmação de soberania, de progresso social e de cooperação.

    Campanha desestabilizadora dos EUA que visa agora, a partir de uma operação golpista e em conluio com as forças anti-democráticas bolivianas, a reversão dos importantes avanços alcançados nos últimos anos pelo povo boliviano, sob a presidência de Evo Morales e o seu governo, como o crescimento económico ao serviço do povo, a redução da pobreza e das desigualdades sociais, a garantia de direitos sociais, como a saúde e a educação, e dos direitos dos povos indígenas, a nacionalização de recursos energéticos, o fortalecimento do papel das empresas públicas ou uma relação de paz e de cooperação entre os povos deste subcontinente.

  • Solidariedade com o povo da Bolívia Pela Paz contra a violência golpista

    solidariedade com o povo da bolivia 1 20191119 1303766565

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) expressa a sua solidariedade com o povo da Bolívia, alvo da onda de violência golpista promovida por forças reacionárias, de setores da oposição, que pretendem, por este meio, reverter o resultado das eleições de 20 de Outubro, em que Evo Morales foi reeleito como Presidente da Bolívia.

    O CPPC denuncia que estes atos de violência e desestabilização correspondem à agenda, dirigida a partir de Washington, daqueles que pretendem reverter os avanços progressistas alcançados pelo povo boliviano, de afirmação da sua soberania, progresso social, de paz e cooperação.

    O CPPC considera exigível do governo português a defesa clara dos princípios da Carta da ONU e da Constituição da República Portuguesa, recusando a ingerência e defendendo a democracia e a vontade expressa em eleições pelo povo boliviano.

    Direção Nacional do CPPC

    #ElMundoConEvo