Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

Paz

  • Pela Paz na Síria

    Pela Paz na Síria

    Fim à ingerência e à agressão

    Pelo respeito da soberania e independência da Síria

    Há mais de cinco anos que a Síria e o seu povo enfrentam uma cruel agressão, resultante da ingerência externa e da acção de terror de grupos de mercenários, financiados, treinados e armados pelos EUA, a França, o Reino Unido, Israel, a Turquia, a Arábia Saudita, o Qatar, entre outros países. Uma guerra de agressão que provocou centenas de milhares de mortos e feridos, milhões de deslocados e refugiados, a destruição de um país, com tudo o que significa para a vida dos trabalhadores e população em geral.

  • Pela Paz, contra as armas nucleares | Vila real de Santo António

    pela paz contra as armas nucleares vila real de santo antonio 1 20201202 1444914823

    O executivo municipal de Vila real de Santo António, visitou a exposição de Artes Plásticas, "Pela Paz, contra as armas nucleares", organizada pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação em parceria com este município e a Peace and Art Society, que estará patente até o final do mês na biblioteca Vicente Campinas.
    Estiveram presentes nesta visita Carla Sabino, vereadora da cultura, Miguel Godinho, chefe de divisão da cultura, Sofia Costa, da direcção do CPPC e Elidia Luís da direcção da PAS.
  • Pela Paz, fim às armas nucleares!

    pela paz fim as armas nucleares 1 20200708 1021872975
     
    O Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com a Movimento de Municípios pela Paz, assinalando o 3º aniversário da aprovação do Tratado de Proibição de Armas Nucleares nas Nações Unidas, inaugurou hoje, dia 7 de Julho, no centro comercial Rio Sul, no Seixal, uma exposição contra as armas nucleares que permanecerá exposta durante uma semana.
    Na inauguração participaram a vereadora da Câmara Municipal do Seixal, Manuela Calado, a presidente da direção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, e o diretor do centro comercial Rio Sul, Paulo Ruivo.
    Estiveram ainda presentes autarcas locais e representantes de associações.
  • Pela salvaguarda dos direitos do povo sírio, da paz e da soberania Fim à agressão à Síria!

    É com profunda preocupação que o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) constata a intensificação da propaganda de guerra com que se tenta legitimar a continuação e, mesmo, o agravamento da agressão contra a República Árabe da Síria e o povo sírio, procurando abrir caminho à aceitação de que esta agressão se passe a realizar, agora, de uma forma abertamente directa.

    Após sete anos de uma ininterrupta e brutal agressão por parte de grupos terroristas – criados, armados, financiados e apoiados pelos EUA e outros países da Europa e do Médio Oriente, como o Reino Unido, a França, a Turquia, Israel, a Arábia Saudita, o Qatar ou a Jordânia –, o CPPC chama a atenção para a tentativa daqueles que, face à derrota dos seus grupos terroristas, procuram pretextos, a coberto de mentiras, para impor uma escalada na guerra e, consequentemente, mais morte e sofrimento ao povo sírio, a exemplo do que aconteceu noutros momentos e noutros países, como o Iraque e a Líbia.

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz em Lagos

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz em Olhão

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz em São Brás de Alportel

  • Por Abril! Pela Paz!

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda o 44.º aniversário da Revolução de Abril reafirmando o seu firme apego aos seus valores, realizações e exemplo. Afirmação soberana da vontade do povo, Abril representou a conquista da liberdade e da democracia, o fim da guerra colonial e a paz, uma economia ao serviço da melhoria das condições de vida do povo, a conquista e o usufruto de inúmeros direitos sociais, incluindo a elevação cultural da população, mas também o desenvolvimento de uma política de paz, amizade e cooperação com todos os povos do mundo.

  • Por ocasião do 44.º aniversário do registo oficial do CPPC

    por ocasiao do 44 aniversario do registo oficial do cppc 1 20200428 1103359178

    A 24 de Abril de 1976, num ato formal mas carregado de simbolismo, foram registados os Estatutos do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC). Mas a luta pela Paz em Portugal é muito mais antiga e constituiu, para gerações de democratas, uma afirmação de que nas condições concretas do nosso país, submetido a um regime fascista, esta era simultaneamente a luta pela democracia.

    A institucionalização formal do CPPC só foi possível porque, dois anos antes, a 25 de Abril de 1974, o Movimento das Forças Armadas, indo ao encontro da luta e materializando a aspiração do povo português, e em aliança com este, derrubou o regime fascista, conquistando a liberdade, pondo fim a 13 anos de guerra colonial e dando início ao processo de democratização do país.

  • Povos Culturas e Pontes | Seixal

    povos culturas e pontes seixal 1 20190518 1627757480

    Integrada no projeto Povos Culturas e Pontes, realizou-se no dia 7 de maio na Escola da Amora no Seixal o “Dia da Paz e Cidadania Global”, tendo o CPPC feito uma intervenção sobre “Os valores da Paz e Cidadania”.
    Foram apresentados os trabalhos e atividades realizados pelos alunos durante os últimos 2 meses sobre “Comércio Justo”, “Migrações” e “Automatização do Trabalho”.
    Estiveram presentes cerca de 100 alunos, além de professores e o Diretor da Escola da Amora.

     

  • Projeto "Povos, Culturas e Pontes" | Seixal

    projeto povos culturas e pontes seixal 1 20190524 1410573064

    O CPPC participou, no passado dia 16 de maio no Seixal, no encerramento das Oficinas da Paz e Cidadania Global integradas no Projeto “Povos Culturas e Pontes”, organizado pela comunidade escolar do Seixal e Câmara Municipal.
    Armando Farias, da Direção do CPPC, desenvolveu uma “Conversa sobre a Paz” para cerca de 4 turmas compostas por alunos dos 10 aos 16 anos, tendo sublinhado que, para além da ausência de ações beligerantes e de confrontos armados, a ausência de desigualdades económicas, sociais, culturais e políticas é uma condição fundamental na construção da Paz. Focou também o nível das despesas militares e as consequências das guerras com milhões de mortes, estropiados e refugiados.

    Os alunos transmitiram as conclusões das suas experiências desenvolvidas nas salas de aula sobre o tema dos refugiados, comercio justo e automatização do trabalho.

    Foi ainda apresentada uma pequena peça de teatro e foram declamados poemas em diversas línguas (crioulo de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, árabe e português).
    A exposição “Décadas de luta pela Paz” esteve exposta assim como os desenhos sobre Direitos Humanos e a Paz.

    Zulmira Ramos, da Direção do CPPC, participou nas Bibliotecas Humanas transmitindo a sua vivência sobre a viagem em que participou, recentemente, à Palestina, referindo as atrocidades cometidas por Israel sobre o povo palestino.

  • Protocolo de colaboração com a Câmara Municipal de Loures

     protocolo de colaboracao com a camara municipal de loures 1 20180621 1912841287

    O CPPC e a Câmara Municipal de Loures assinam na próxima quinta-feira, 21 de Junho, um protocolo de colaboração. A cerimónia terá lugar às 17 horas no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, no Parque Adão Barata. Na ocasião será inaugurada uma exposição pela paz e a proibição das armas nucleares.

  • Protocolo de Cooperação entre a Câmara Municipal de Évora e o CPPC

    A Câmara Municipal de Évora assinou um protocolo de cooperação com o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) no passado dia 16 de fevereiro, nos Paços do Concelho de Évora.
    O documento tem como principal finalidade definir o quadro de cooperação entre o Município e o CPPC em torno de projetos diversificados, nomeadamente na área da educação para a paz. Deste conjunto, destaca-se a realização de conferências e debates na defesa dos mencionados valores para a paz e cooperação entre os povos, promovendo também ações junto de escolas e associações.
    Cabe ao núcleo de Évora do CPPC realizar atividades na cidade e no concelho. O Município compromete-se a apoiar estas realizações nomeadamente em termos de comunicação e logística.
    Participaram na cerimónia de assinatura do protocolo o Presidente da Câmara de Évora Dr. Carlos Pinto Sá a Presidente do CPPC Ilda Figueiredo e, representando o Núcleo de Évora Abílio Fernandes, António Jara e Pedro Branco.

     

  • Reflexão sobre a Paz

    O CPPC assinalou o Dia Internacional da Paz, 21 de Setembro, na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, em Sacavém (concelho de Loures), com uma conversa sobre a Paz, onde Gustavo Carneiro, da Direcção Nacional do CPPC, abordou o tema com uma plateia de estudantes e professores do ensino secundário.

    #internationaldayofpeace #diainternacionaldapaz

  • Respeitar a vontade do povo venezuelano

    respeitar a vontade do povo venezuelano 1 20201229 1090439141
     
    O CPPC promoveu, no dia 18, uma sessão pública sobre as recentes eleições legislativas na República Bolivariana da Venezuela, com o significativo lema «Respeitar a Vontade do Povo Bolivariano».
    De facto, é precisamente isto que está em causa nesta situação: acossada pelo imperialismo, a Venezuela e o seu povo defendem o seu processo democrático e soberano, iniciado com a vitória eleitoral da Hugo Chávez nas eleições de dezembro de 1998 e que o desde o início tem enfrentado a ingerência, o golpismo e o bloqueio do imperialismo norte-americano, apoiado pela UE, por alguns países da América Latina e pela oligarquia venezuelana.
    Estiveram presentes os embaixadores da Venezuela e de Cuba em Portugal, Lucas Rincón Romero e Mercedes Martínez, respetivamente, Luís Carapinha, do CPPC, e Sandra Pereira, deputada do Partido Comunista Português no Parlamento Europeu, que esteve como observadora no ato eleitoral.
    A sessão teve como objetivo principal dar informação sobre os últimos desenvolvimento da situação na República Bolivariana da Venezuela, não deixando de constituir um vibrante momento de solidariedade e de defesa do direito dos povos trilharem os seus próprios caminhos de desenvolvimento soberano, sem ingerência de qualquer espécie. A solidariedade internacional é, a par da resistência no próprio país, o caminho para vencer.
  • Reunião | Encontro pela Paz 2020

    encontro pela paz 2020 1 20190921 1819605729

    No passado dia 12 de Setembro realizou-se uma importante reunião preparatória do próximo Encontro pela Paz, a realizar em 2020. A reunião decorreu na Câmara Municipal de Setúbal e incluiu a sua presidente, Dra. Maria das Dores Meira e o vereador Ricardo Oliveira, o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Eng. Joaquim Santos, que coordena o Movimento dos Municípios pela Paz, e a vereadora Manuela Calado, a representante da Câmara Municipal de Loures, Carla Manso, onde se realizou o Encontro pela Paz de 20 de Outubro de 2018, o dirigente do MPPM, Vítor Pinto, a presidente da direção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, acompanhada dos dirigentes Armando Farias e Zulmira Ramos e de Deolinda Machado, membro da Presidência do CPPC.

    No próximo dia 23 de Outubro, na Casa da Paz, prosseguirá a preparação do próximo Encontro pela Paz numa reunião que incluirá as organizações que prepararam e dinamizaram o encontro de 2018.

  • Reunião entre CPPC e o STAL

    Uma delegação do Conselho Português para a Paz e Cooperação composta por Ilda Figueiredo e Carlos Carvalho, reuniu, ontem, na sede do STAL - Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local, em Lisboa, com o seu presidente José Correia e os dirigentes Macário Dias e Fátima Amaral.

    Na reunião trocaram-se opiniões sobre a preocupante situação internacional e as ameaças à Paz bem como sobre a importância da luta dos trabalhadores pelo progresso social, a democracia e a paz.

    Decidiu-se intensificar a cooperação já existente, designadamente nas áreas da comunicação, da divulgação de tomadas de posição sobre temas comuns ao CPPC e ao STAL, sublinhando-se a vontade de aprofundar parcerias e iniciativas conjuntas, seja em torno do 40º aniversário da Constituição da República Portuguesa, seja da defesa da água pública ou da solidariedade internacional, entre outras.

     

     

  • Reunião Europeia dos Movimentos da Paz do Conselho Mundial da Paz

    CPPC participa em reunião europeia de movimentos da Paz

    Decorreu hoje, em Belgrado, na Sérvia, uma reunião europeia dos movimentos da Paz do Conselho Mundial da Paz. O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), coordenador para a região Europa desta organização internacional, convocou esta reunião, na qual se faz representar pela sua presidente, Ilda Figueiredo, e ainda por Filipe Ferreira, da Direcção Nacional.
    Em debate estiveram, entre outras questões, a definição de campanhas comuns em prol da paz, do desarmamento e da solidariedade com países e povos em luta contra o imperialismo. A exigência de dissolução da NATO, que este ano cumpre 65 anos, é uma dessas questões.

     

     

  • REVOLUÇÃO DE ABRIL – VALORES ESSENCIAIS À PAZ

    revolucao de abril valores essenciais a paz 1 20200423 1785379436

    O Povo Português vai, mais uma vez, comemorar e defender os valores democráticos instituídos pela Revolução iniciada a 25 de Abril de 1974, um dos mais importantes acontecimentos da nossa História, semente para as profundas transformações do nosso País, abrindo as portas para os valores da liberdade, da democracia, do desenvolvimento, do progresso social, da soberania e independência nacional, da paz e da cooperação, com importantes repercussões também a nível internacional.

    O 25 Abril permitiu acabar com o fascismo e a guerra colonial, responsáveis pela repressão e miséria da grande maioria da população, conquistar liberdades políticas, sociais e sindicais, incluindo os direitos das mulheres, assim como combater e mais tarde eliminar o trabalho infantil e o analfabetismo.