Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

america latina em debate no porto 1 20191230 1605679795

O Conselho Português para a Paz e Cooperação promoveu, no dia 16 de Dezembro às 18 horas, no Clube dos Fenianos Portuenses, uma conferência intitulada «Os novos desafios para a Paz na América Latina», onde estiveram em debate os complexos obstáculos colocados aos povos da região que corajosamente se batem pelo progresso, a justiça social e a soberania, tendo a moderação de Ilda Figueiredo do CPPC, as intervenções do embaixador da República Bolivariana da Venezuela, Lucas Ricon, de Jassellys Morales representante da embaixada de Cuba, de Moara Crivelente do movimento da paz do Brasil, de Vítor Pinto Basto jornalista e escritor, do professor Henrique Borges da União dos Sindicatos do Porto /CGTP e de Vitor Tito da direcção do Clube dos Fenianos Portuenses.
Ali se fez a denúncia das intervenções sucessivas do imperialismo dos EUA aliado às oligarquias locais, usando os golpes de estado diversos como nas Honduras, na Venezuela e recentemente na Bolívia, se denunciou o bloqueio criminoso a Cuba e à Reoública Bolivariana da Venezuela, o apoio às medidas repressivas e anti-democráticas de Bolsonaro no Brasil. Mas também se manifestou toda a solidariedade aos povos que continuam a lutar pelo direito soberano de escolher os seus caminhos de progresso e de paz, como no na Venezuela e em Cuba, às lutas que prosseguem no Chile, na Bolívia, em Colômbia e no Brasil contra as políticas repressivas e pelo direito dos trabalhadores e dos povos ao progresso social, à democracia, à liberdade e à paz.