Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

 

Foi muito participado o debate sobre a Paz, em Évora, promovido pelo CPPC, com a participação, entre outros, do investigador Frederico Carvalho, de Pedro Costa, do núcleo de Évora, que moderou o debate e da presidente da direcção do CPPC, Ilda Figueiredo.

O investigador e membro da Presidência do CPPC, Frederico Carvalho, centrou a sua importante intervenção no desenvolvimento tecnológico que os EUA estão a utilizar para criar o soldado cibernético (cyborg), investindo milhões de dólares. Denunciou a utilização da inteligência artificial para fins militares, designadamente os dispositivos robóticos autónomos, os sistemas de armas robóticas autónomas letais e os perigos que comportam para a humanidade, informando que há uma Carta aberta de cientistas que propõem a erradicação destas armas tendo em conta a sua perigosidade.

Ilda Figueiredo falou dos perigos da crescente agressividade, em particular dos EUA, da NATO e da União Europeia, denunciou a recente intervenção dos EUA na Síria, a ingerência crescente na América Latina, e em especial o caso da Venezuela. A propósito da próxima Cimeira da Nato em Bruxelas, a 25 de Maio, apelou à sua denúncia e à participação nas iniciativas que irão decorrer no âmbito da Campanha " Sim à Paz! Não à Nato!", designadamente as iniciativas públicas previstas para os dias 24 de Maio em Lisboa e 25 de Maio, no Porto.